Apresentação

Di Cavalcanti

Os profissionais que compõem a equipe do Aprigliano Advogados vêm atuando juntos desde 1999, época em que o sócio Ricardo de Carvalho Aprigliano iniciou suas atividades no escritório Godoi & Aprigliano Advogados, após concluir seus estudos de pós-graduação na Universidade de Florença, Itália.

Em 2014, juntamente com sua equipe, fundou o escritório Aprigliano Advogados, formado por profissionais motivados na busca da excelência e com extensa experiência nas questões relacionadas ao Direito Civil, Contratual e Societário. O relacionamento duradouro com clientes, a obsessão pela prestação de um serviço sério, ético e dinâmico são marcas da nossa atuação.

Aprigliano Advogados possui, assim, um perfil abrangente de atuação e atende empresas brasileiras e estrangeiras dos mais variados segmentos econômicos. Seus integrantes possuem sólida formação jurídica, e buscam constante atualização, com apoio do escritório para seu aperfeiçoamento. Concentram-se em manter um ambiente de trabalho amistoso, de cooperação e respeito irrestrito, solidário e sustentável, que permite estabelecer com seus clientes parcerias duradouras, focadas na confiança, eficiência e atuação preventiva.

Subdividido em duas equipes, uma contenciosa e outra consultiva, o escritório busca tirar o melhor proveito da especialização e perfil de seus profissionais, combinando-os de maneira estratégica conforme a questão posta sob seus cuidados.

E tudo realizado sob a coordenação do sócio Ricardo de Carvalho Aprigliano, mestre e doutor em processo civil pela Universidade de São Paulo, professor, árbitro e autor de livros e artigos jurídicos na área de processo civil e arbitragem. É Secretário Geral Adjunto do Instituto Brasileiro de Direito Processual (IBDP), Secretário Geral da Revista Brasileira de Arbitragem, editada pelo Comitê Brasileiro de Arbitragem (CBAR) e membro do Conselho da Associação dos Advogados de São Paulo (AASP). Em 2012, foi indicado entre os advogados mais admirados no segmento de Engenharia e Construção no anuário nacional Análise Advocacia 500.